Périplo (Samuel Rosa - Nando Reis)


Meus olhos, périplo
Desejam alcançar
Seus olhos perdem luz
Na imensidão do mar

Meus olhos pedem nus
A rendição fugaz
Seus olhos ferem crus
Na dentição voraz

Seus olhos prego em cruz
O meu prazer brutal
Meus olhos querem-nos
Na perdição vulgar

Eles fogem longe, implodem em mim
Explodem hoje, escorrem
Eles podem ir onde somem, sim
Se mordem, escondem, correm

Sem jamais
Ter hora e entra agora, dentro, embora
Queira mais
Melhora apenas quando chega logo aqui


Álbuns relacionados


Download da música
Disponível no iTunes